maio 13

Marketing Sensorial: quando colocamos os 5 sentidos à prova!

 

Como o próprio nome indica, o Marketing Sensorial está relacionado com os cinco sentidos do corpo humano: a audição, a visão, o olfato, o tato e o paladar. Num mundo onde cada vez mais os consumidores ligam à experiência que vivem durante o ato de compra, criar uma atmosfera sensorial que enriqueça essa experiência é uma das premissas chave do Marketing Sensorial.

 

Esta é uma das estratégias de Marketing que mais criatividade exige e, consequentemente, uma das que mais impacto tem nos consumidores. A utilização de diversos recursos que estimulam os cinco sentidos do nosso corpo criam uma sensação de bem-estar, um ambiente propício e favorável à experiência. Os estímulos principais que o Marketing Sensorial fornece na maior parte dos casos são o desejo, o impulso de compra e a memória (quando associamos um cheiro ou um estilo de música a uma determinada loja, por exemplo).

Os recursos usados pelas marcas podem estimular todos os sentidos em conjunto, mas, por norma, cada tipo de marca tem a sua seleção de sentidos que mais se adequa ao seu negócio e objetivos.

De seguida, apresentamos alguns exemplos de estratégias utilizadas que estimularam cada um dos sentidos.

 

Olfato

Dos cinco sentidos do corpo, e para a construção da estratégia de Marketing Sensorial, o olfato destaca-se como um dos sentidos mais importantes uma vez que é aquele que remete para a memória do consumidor.

Ao usarmos um aroma único e específico na nossa loja, o cérebro do consumidor irá processar a informação de forma imediata e rapidamente associará o cheiro à marca.

São vários os estudos que demonstram que grande parte das nossas emoções advêm do olfato, o que vem comprovar que um dos objetivos principais do Marketing Sensorial é estabelecer uma ligação emocional com o consumidor.

Um caso incrível onde é aplicado na perfeição esta estratégia aconteceu na Coreia do Sul: a Dunkin’ Donuts instalou, nos autocarros da cidade, um difusor de aromas que libertava o cheiro do café da marca sempre que passavam os seus anúncios. Os resultados mostraram que as vendas do café da Dunkin’ subiram 29%!

 

Visão

Por seu lado, a visão pode remeter para várias sensações diferentes. Pode transmitir-nos uma sensação de bem-estar quando, por exemplo, visitamos uma loja que está organizada e arrumada, o que torna a visita mais agradável. A visão pode, inclusivamente, avivar-nos a memória, facto que está intimamente ligado à identidade visual da marca. Através de elementos que façam parte da identidade da marca, o consumidor pode ser capaz de olhar e reconhecer diretamente a marca associada a um elemento. Exemplo disso é o esquema de cores de algumas marcas populares, como a Pepsi, McDonald’s, IKEA, entre outras.

Também podemos transportar a visão para o mundo digital, ou seja, tudo aquilo que pode potenciar o reconhecimento da identidade visual da marca pode também ser trabalhado nos canais digitais, até mesmo a organização! Independentemente do teu tipo de negócio, um feed organizado nas tuas redes sociais enriquece a experiência de qualquer seguidor ou potencial seguidor.

 

Tato

O grande objetivo de inserir o tato na tua estratégia de Marketing Sensorial é fornecer o contacto real com o produto que estás a vender, conseguindo, assim, comprovar ao cliente a qualidade do teu produto, demonstrar a sensação provocada por um tecido de uma roupa, atestar a qualidade de um material, o conforto de uma peça, entre outros.

Deves estar a perguntar como é que é possível implementar estratégias de Marketing através do tato... A verdade é que o tato é dos sentidos que mais contribui para a fidelidade dos teus clientes!

 

Paladar

Este sentido é o que menos se implementa uma vez que está mais direcionado para os negócios no setor da restauração, maioritariamente associados à experiência de degustação.

Fora deste ramo, usa-se também em negócios ao público onde, por vezes, o tempo de espera pode ser cansativo e é dado ao consumidor algo para se alimentar enquanto espera. Isto traz a sensação de que o tempo esperado é menor do que realmente é e também cria a sensação de bem-estar.

 

Audição

Juntamente com o olfato, a audição é dos sentidos mais importantes e frequentes na estratégia de Marketing Sensorial. Quantas vezes entramos em lojas que têm sempre o mesmo estilo musical sempre que lá vamos? Um exemplo prático são as playlists desenhadas especificamente para uma loja, por norma conciliadas com o estilo musical do público-alvo dessa marca. 

Segundo a Heartbeats International,a música enriquece imenso a experiência do consumidor: 35% dos consumidores ficam mais tempo na loja quando gostam do que ouvem, 14% compram mais do que estavam a pensar inicialmente e 31% voltam a visitar e comprar na loja.

São várias as marcas que usam este método para agradar aos seus clientes e associar a música com os valores com os quais a marca se identifica, entre as quais destacamos a Lacoste, a Pandora, a Levi’s, entre outras.

 

Quais são os benefícios de aplicares esta estratégia?

Como referimos inicialmente, o Marketing Sensorial é um tipo de marketing mais focado na experiência de compra do consumidor. Ao proporcionares uma experiência única em que o cliente se sinta bem, emocionalmente conectado, estás a impulsionar a tua marca a vários níveis, o que traz várias vantagens:

- Estimula o desejo de compra;

- Melhora a costumer experience;

- Desenvolve a identidade da tua marca;

- Fideliza os clientes.

 

Posto isto, só falta uma coisa: criatividade! Essa é a parte mais difícil, mas é aí que a BOOMER pode ajudar. Fala connosco e planeia uma estratégia inesquecível à medida da tua marca!

Classifique este item
(3 votos)

ARTIGOS RELACIONADOS